História

 O surgimento da cidade de Brodowski está ligada aos projetos de expansão da Cia. Mogiana de Estradas de Ferro, no final do século XIX. Em 1873 foi iniciada a construção da ferrovia Campinas a Mogi-Mirim, com ramal até a cidade de Amparo, e, mais tarde, até às margens do Rio Grande, passando por Casa Branca e Franca.

alexandre brodowski

Alexandre Brodowski

Os trilhos cortaram as terras da Fazenda Belo Monte, entre Jardinópolis e Batatais, após a inauguração da estação de Batatais em 3 de outubro de 1886 com a presença do imperador D. Pedro II e sua esposa a imperatriz Teresa Cristina. O dono da fazenda, coronel Lúcio Eneas de Melo Fagundes, propôs à companhia a doação de área em suas terras para a construção de uma estação, ação apoiada pelos vizinhos do coronel, a Cia. Mogiana recebeu com simpatia a ideia. O inspetor-geral da Cia. Mogiana na época, o engenheiro polonês Alexandre Brodowski foi o responsável pelo encaminhamento do pedido e pela construção da estação e em 5 de setembro de 1894 era inaugurada a estação com armazém e pátio de manobras que recebeu seu nome em homenagem.

No local da estação começou a crescer um povoado, que viria a ser o município de Brodowski. A emancipação da localidade, elevada à categoria de município, se deu através da Lei n.º 1381 em 22 de agosto de 1913. Na oportunidade, era presidente do Estado Francisco de Paula Rodrigues Alves e secretário do Interior, o Altino Arantes.

Planejamento

Brasão de Brodowski

Planejada para atender a produção cafeeira, a centenária Brodowski, nasceu no entorno dos trilhos da estação ferroviária, vendo o ir e vir da imigração italiana, carregada de esperança de um futuro que se tornou promissor.

A cidade, que posteriormente passou a ser conhecida como a “Terra do Abacaxi”, hoje já não mais produz os ricos frutos que estampam sua bandeira, porém, conserva a memória de ser o berço do maior pintor brasileiro – Candido Portinari, homem de fortes pincéis denunciantes,  que ao mundo apresentou sua terra, seu país. Por este expoente das artes plásticas, nossa terra tornou-se conhecida internacionalmente.

Brodowski: terra de largas ruas, céu de um azul singular e inspirador e de noites estreladas é sinônimo de um povo acolhedor que traz em sua alma a paleta das cores de uma nação.

 

HINO A BRODOWSKI

Música de JOÃO ALBARELLO
Letra de JOAQUIM SEGHETTO JR
14 de janeiro de 1.933

Lirio azul nosso ardor é teu hastil
teu perfume embriaga mais que a luz
do arrebol ao sol por tuas manhãs
tem o langor da própria viração !

Teu fanal, tua lira é teu bouquet
Teu escrínio é teu nome a rescender
da tua corola que ao sol rutila
pende teu genio a farfalhar !

Vamos pois tuas pétalas plasmar
na maçã que a tua glória entreabrirá
com suas mãos de festas do porvir
e a Deus pedir que em ti nos abençõe !

Flor hóstia de luz
a acrisolar de todos a atenção
Deus vemo-la assim de tez ao sol
a perfumar entre vergéis !

Liz entre outras mil na seiva em flor
Tua prole é teu matiz
Nossa BRODOWSKI é hoje um hino
desabrochando em seus perfis !!!